sábado, 12 de maio de 2012

JOVEM APRENDIZ


FELIPE VALDUGA
Iniciativa vai garantir, inicialmente, curso profissionalizante para 30 selecionados
Desde terça-feira, dia 8, Candiota conta com o programa Jovem Aprendiz. A iniciativa, fruto de parceria entre a Prefeitura Municipal, a Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (Eletrobras/CGTEE) e a Escola Técnica José César de Mesquita, foi oficializada em solenidade realizada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Neli Betemps, no bairro João Emílio.

Na oportunidade, o prefeito municipal, Luiz Carlos Folador, o presidente da CGTEE/Eletrobras, Sereno Chaise, e o diretor da Escola Mesquita, Jurandir Damin, assinaram o termo de cooperação técnica entre as partes, que viabiliza a execução da iniciativa.

Através do projeto, 30 jovens selecionados no município participarão de curso profissionalizante em Auxiliar de Manutenção – voltado para as áreas de Elétrica e Eletrônica. Serão cinco meses e meio de aulas teóricas – de segunda a sexta-feira, na escola Neli Betemps – e o mesmo período de atividades práticas – dentro de setores da Usina Termelétrica Presidente Médici.

Para o diretor da Escola Mesquita, a turma de jovens aprendizes começa “uma oportunidade de ter o primeiro contato com o mercado de trabalho”. Ainda, segundo ele, “esta será uma chance de acumular conhecimentos, com certeza, importantes para o futuro de cada um”.

O prefeito candiotense, por sua vez, agradeceu a CGTEE por acreditar e colaborar com a iniciativa e à Escola Mesquita por levar o projeto até o município. “Graças a esta ação, estamos ampliando as possibilidades de acesso ao ensino e à qualificação para a nossa comunidade. Isto é nosso dever e acredito que estamos trabalhando no sentido certo”, avaliou Folador.

Já o presidente da CGTEE/Eletrobras, em sua fala, enalteceu que “a Educação é a chave do desenvolvimento. Tudo o que pudermos fazer no sentido de garantir ensino, e de qualidade, para a sociedade é válido”. Segundo Chaise, países que alcançaram o ápice do progresso iniciaram suas trajetórias através do estímulo ao conhecimento e do ensino de suas populações.

Além da qualificação, os aprendizes receberão auxílio de meio salário mínimo cada – valores oriundos da CGTEE/Eletrobras por meio de convênio com a Escola Mesquita – e vale transporte durante todo o período do curso – viabilizado pela Prefeitura.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário